Exemplo de Culto de Adoradores.

25/03/2011 06:25

Exemplo de Culto de Adoradores.

"... quarenta e dois mil, trezentos e sessenta pessoas - tanto homens como mulheres, e entendido, em pé, em reverência à Palavra de Deus - afora os seus servos e as suas servas, que foram sete mil, trezentos e trinta e sete; e tinham duzentos e quarenta e cinco cantores e cantoras" (Neemias 7:66-67).
Com esses números acima, deu-se início ao culto ao ar livre mais lindo que pude ter conhecimento. Fico imaginando que repercussão esse culto deve ter causado em todas as regiões vizinhas a Jerusalém. Se fosse nos dias de hoje se diria nos principais jornais: 'Evangélicos reúnem uma multidão em culto na praça local.'
O que nós, povo de Deus, podemos tirar de exemplo desse culto? Neemias acabara de edificar o muro em Jerusalém. Havia pouco povo dentro da cidade e as casas ainda não haviam sido edificadas. Então Deus propôs, no coração de Neemias, buscar todos os que subiram em cativeiro. A primeira atitude de Neemias foi prestar um culto ao Deus que fez os céus e a terra.
Gostaria que você prestasse bastante atenção como esse culto ao ar livre foi especial. Hoje devemos tirar algo desse acontecimento para que possamos aplicá-lo em nossos dias, em nossa Igreja, em nossa casa quando estamos lendo a Palavra de Deus ou a ouvindo. Como devemos nos comportar diante de um culto? O capítulo 8 de Neemias, versículo primeiro, nos diz que todo o povo era como um só homem. Isso mesmo: todos os quarenta e dois mil, em um só pensamento, em um só propósito, querendo ouvir, aprender e adorar ao Senhor. Hoje quando me dirijo à minha igreja, devo ter um só pensamento: querer ouvir a palavra, sair de casa exclusivamente para adorar e prestar culto ao Senhor.
Tem sido assim? Ou saímos para resolver alguns problemas da festividade tal, do aniversário tal e, em lugar de adorar, ficamos conversando enquanto o pregador está pregando com a Bíblia aberta?
Não devemos ter pressa para examinar a palavra de Deus; não devemos ter pressa para que acabe o culto. Todas aquelas pessoas reunidas naquele culto, todos, sem exceção, estavam cultuando sem pressa. Veja este versículo: "E leu no livro, diante da praça, que está diante da Porta das Águas, desde a alva até ao meio-dia, perante homens e mulheres, e os que podiam entender; e os ouvidos de todo o povo estavam atentos ao Livro da Lei" (Neemias 8:3).
Fico observando, nos dias de hoje, quando o pastor prolonga um pouco mais a Palavra, e ultrapassa alguns minutos do habitual: há uma inquietação de alguns sobre o horário. Não são todos, mas os que vêm para resolver problemas esses ficam incomodados e não param de olhar para o relógio.
"E leram no livro, na Lei de Deus; e declarando, e explicando o sentido, faziam que, lendo, se entendesse" (Neemias 8:8). Observe: declarando e explicando o sentido... Isso demanda tempo e desejo de aprender a Palavra. Não se a examina com pressa. Ler você pode até fazê-lo rapidamente, mas examinar, seria vasculhar, saborear, navegar em um versículo, viajar, deixar o espírito mostrar, através da Palavra, o que Deus tem para sua vida. Sendo assim não pode ser de qualquer jeito. Veja, no versículo citado, que todos estavam cultuando em uma praça , desde a alva até ao meio-dia, isto é, seis horas de culto. Se fosse sentado, com ar refrigerado como em algumas igrejas de hoje, com bancos acolchoados, seria mais cômodo, mas, diz a Palavra, todos estavam em uma praça. Não havia conforto, ar refrigerado nem bancos acolchoados.
Sei que todo culto tem de ter ordem e decência, horário para começar e terminar. Concordo plenamente. Só não aceito é que o mover do Espírito seja interrompido pelo formalismo, ritualismo e tradicionalismo de alguns líderes. Mas voltemos à Bíblia, à qual devemos obedecer: "E Esdras, o escriba, estava sobre um púlpito de madeira, que fizeram para aquele fim; e estava em pé, junto a ele, à sua mão direita, Matitias, Sema, Anaías, Urias, Hilquias e Maaséias; e, à sua mão esquerda, Pedaías, Misael, Melquias, Hasum, Hasbadana, Zacarias e Mesulão" (Ne 8:5). E Esdras abriu o livro perante a vista de todo o povo, porque estava acima de todos. E, abrindo-o ele, todo o povo se pôs em pé. Observe a reverência de todos aqueles que estavam cultuando, quando viram, nas mãos de Esdras, o livro, a Palavra de Deus: colocaram-se em pé.
Fico imaginando a cena: Todos espalhados por aquela praça, alguns sentados no chão, outros em cima de alguma pedra. Devia estar um dia bastante quente, mas, diante da Palavra de Deus, aquelas quarenta e duas mil pessoas levantaram-se, todas se colocaram submissas à voz de Deus e estavam prontas a aprender.
O que você entende por se colocar em pé? Será que é somente o ato de se levantar quando é lida a Palavra? Não! Creio que não seja somente isso, pois não adianta se levantar e não escutar; não adianta se levantar se você o faz como se fosse um simples ritual. Estar de pé é estar pronto para ouvir Deus falar, é estar atento ao que se examina para depois se pôr em prática.
Esse culto ao ar livre se resume no versículo 6. Veja: "E Esdras louvou ao SENHOR, o grande Deus; e todo o povo respondeu: Amém, Amém! levantando as suas mãos; e inclinaram suas cabeças, e adoraram ao SENHOR, com os rostos em terra". Todo o culto tem de ter um único objetivo: adorar ao Senhor. Não por tradição, mas adoração pura vinda do coração.
Como devemos ir à casa do Senhor? Davi nos ensina: "Alegrei-me quando me disseram: vamos à Casa do Senhor" (Salmo 122:1). Devemos estar alegres antes de chegar a ela. Não ir obrigados nem com tristeza, mas saltitantes de alegria, pois vamos ouvir Deus falar. Isso não é motivo de estar alegres? Estar no culto é adquirir fé. E sabe como? Ouvindo a Palavra de Deus: "De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela Palavra de Deus" (Romanos 10:17).
Que possamos aprender, a cada dia, a cultuar ao nosso Deus, tendo um único objetivo ao nos dirigir à Igreja: Só adorá-Lo e prestar-Lhe culto e ações de graças, com louvores. Estejamos atentos, em reverência, à Palavra, não tendo pressa de ouvi-la nem em examiná-la. Estejamos unidos com o mesmo propósito, pois somos o corpo de Cristo. Não podemos ficar divididos quanto estivermos no propósito de cultuar a Deus. Outros assuntos, podem ser resolvidos fora do templo.
"Guarda o teu pé quando entrares na Casa de Deus, e inclina-te mais a ouvir do que a oferecer sacrifícios de tolos, pois não sabem que fazem mal" (Eclesiastes 5:1). "Até o pardal encontrou casa, e a andorinha ninho para si e para a sua prole, junto dos teus altares, Senhor dos Exércitos, Rei meu e Deus meu. [...] Porque vale mais um dia nos teus átrios do que em outra parte mil. Preferiria estar à porta da casa do meu Deus, a habitar nas tendas da impiedade" (Salmo 84:3,10).
 
Que Deus abençoe todos os adoradores. Amém.

Por Josiel Dias
 

—————

Voltar



http://sitevideira.webnode.com.br/